Padre Landell de Moura e sua história em Mogi.

 O Padre Roberto Landell de Moura - (1861-1928)

  Foi um homem de extraordinária aptidão para os estudos científicos. Sua mente brilhante percorria
 muitas áreas do conhecimento científico com muita facilidade. Certamente para ele, os vários nomes que
 tomam algumas atividades cientificas como a Física, a Química a Medicina, a Parapsicologia, eram
 meramente uma questão de nomenclatura , pois ele transitava com muita facilidade por todas essas
 disciplinas. Os que já o conhecem lembram-se ao menos que seu nome está ligado às Telecomunicações,
 como inventor do aparelho rádio, capaz de comunicar a palavra humana através do espaço sem auxilio de
 fios.
 Landell se ocupou de estudos de Botânica, das plantas, seu poder curativo, estudou questões de parapsicologia. Suas pregações eram muito concorridas.Suas lições de ética e da prática do amor eram avidamente esperadas. Teve encontros com D.Pedro II para conversas de interesse científico tão a gosto do imperador.
Em Mogi das Cruzes em São Paulo,onde foi pároco, observou ocorrência de fenômenos paranormais na casa dos Rocha. Conduziu essas experiências, naturalmente com o espírito de um homem religioso, com sua crença católica, mas também com sua arguta mente científica, chegando a muitas conclusões interessantes, tendo naturalmente feito apontamentos de suas experiências, seguindo critérios científicos.  Isto foi em junho de 1906. Landell tirou algumas conclusões do ocorrido: " Primeira: que existe uma força desconhecida e que segundo os fenômenos que a manifesta, deve ser classificada entre as forças ditas físicas""Segunda: que essa força inteligente é imaterial e incorpórea"."Terceira: e apesar de imaterial, pode agir sobre a matéria e impressiona nossos órgãos sensíveis."  "Quarta: e, por conseguinte, servindo-se de meios desconhecidos, pode afetar ou realmente se revestir de um corpo semelhante ao nosso ou servir-se de elementos capazes de produzir direta ouindiretamente todos os fenômenos da vida orgânica". Obviamente por causa de todas essas conclusões, o padre Landell foi visto com muita simpatia pelos espiritistas, dado a similitude com alguns fundamentos da fé espírita, embora tivesse ele a fé católica, e disso fez constantes afirmações para dIrimir quaisquer dúvidas a respeito de sua fé religiosa, mas é claro que alguns de seus superiores não o viam com bons olhos.
Em 19 de abril de 1906, foi nomeado, oficialmente, pároco na cidade de Mogi das Cruzes, também no interior de São Paulo, tomando posse às 11 horas do dia 22 de abril de 1906, substituindo o Padre José Antonio de Rezende, permanecendo até abril de 1907. No livro tombo da paróquia de Mogi das Cruzes não há qualquer menção ao período em que Padre Landell foi vigário. Cita-se apenas a sua substituição, mas como tendo ele solicitado a exoneração. O jornal A Vida noticiou, em 24 de março de 1907, que ele pediria exoneração do cargo de vigário da paróquia. O padre Braz Joaquim Mercadante tomou posse no cargo de vigário da paróquia de Mogi das Cruzes em 7 de abril de 1907. 


Contato para outras informações 
redescobrindoaltotiete@gmail.com
Lembrando que temos o nosso grupo Facebook
Fotos Antigas do Alto Tietê

Comentários

  1. Parabéns pela iniciativa. Produzimos um documentário sobre a vida do Pe Roberto Landell de Moura e sua passagem, por Mogi das Cruzes. Para pesquisa o vídeo está à disposição dos interessados na Universidade de Mogi das Cruzes.Curso de Jornalismo.
    Prof. Nivaldo Marangoni

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Lenda da água da Biquinha

CACHOEIRA DA PORTEIRA PRETA -SALESÓPOLIS