Lembranças do Passado - Volei Suzano


Texto: Milena Antunes

O voleibol tem uma posição de honra entre os esportes que mais conquistaram resultados significativos para o Brasil. Nos anos 80, a medalha de prata conquistada pela seleção masculina em Los Angeles marcou a consolidação da modalidade, que viveu o auge nos anos 90 após a conquista do ouro. Mas o crescimento das seleções nacionais só foi possível graças ao trabalho dos clubes, que tiveram o trabalho de formar atletas e também abrir o mercado para que os principais nomes do voleibol pudessem permanecer ao lado da torcida. 
Sim, foram vários times, várias cidades.... Algumas conquistaram respeito, deixaram seus nomes da história e se mantêm na elite até hoje. Outras fecharam as portas. Mas o fim, por vezes surpreendente para atletas e torcida, não apagou as marcas deixadas ao longo de anos de trabalho. 
Suzano foi um caso especial. Deixou de ser só uma cidade e se tornou uma marca no vôlei, assim como Franca é no basquete. Ao longo de vários anos teve em quadra alguns dos maiores jogadores do país, como Maurício, Giovane, Giba, Marcelo Negrão, Ricardinho, Max, Marcelinho, Dante, André Nascimento, Murilo, Escadinha e Rodrigão, entre outros tantos que estiveram no time profissional e também nas equipes de base. Até poucos anos, boa parte da base da seleção brasileira ainda era formada por atletas com passagem pela equipe. Os russos Rouslan Olikhver e Yuri Filipov, o montenegrino Vladimir Grbic, o americano Alan Ivie também tiveram passagens marcantes.   
Sob o comando do técnico Ricardo Navajas, Suzano conquistou a Superliga em 96 e duas vezes a Liga Nacional, em 93 e 94, além de oito Paulistas (92 a 95, 97 a 99 e 2002). Chegou outras vezes à finais de campeonatos importantes e também representou o país em competições internacionais. 

No dia 2 de abril de 2005, em jogo válido pelos playoffs da Superliga, os suzanenses receberam o rival Minas. As filas na frente do ginásio se formaram ainda de manhã.... À tarde, mais de 2 mil pessoas lotaram o Portelão no dia do aniversário da cidade. Tinha tudo para ser uma festa! Isso porque ninguém ali dentro imaginou que aquele seria o último jogo de Suzano.  

Com o término da temporada e após negociações que terminaram sem acordo entre nova administração municipal e diretoria, colocou-se um fim (talvez provisório) no voleibol da cidade. Alguns anos depois, a secretaria de esportes ainda fechou uma parceria com uma antiga rival suzanense, a Ulbra, que fez alguns jogos no Portelão. Mesmo sem a antiga identificação entre cidade-torcida-time, os gaúchos conquistaram o Campeonato Paulista, mas a união durou pouco tempo. 
São resquícios de uma história que se fez em Suzano e ficará eternamente nas páginas do esporte brasileiro.




Contato para outras informações
redescobrindoaltotiete@gmail.com
Lembrando que temos o nosso grupo Facebook

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Lenda da água da Biquinha

CACHOEIRA DA PORTEIRA PRETA -SALESÓPOLIS