domingo, 17 de junho de 2018

Miguelzinho Dutra




 Miguelzinho Dutra pode ser considerada, como a dos pintores Hercule Florence (1804-1879), Debret (1768-1848) e Adrien Taunay (1803-1828), uma das mais importantes fontes de documentação iconográfica do estado de São Paulo do século XIX.
Dutra é um artista autodidata em pintura, mas, enquanto observador meticuloso, realiza paisagens muito realistas, compostas com enquadramento preciso suas aquarelas têm um caráter documental, por apresentarem um registro das primeiras casas da cidade de Itu, São Paulo e Mogi das Cruzes, e ainda a arquitetura das igrejas e cenas da vida cotidiana, como festas e procissões. Dutra apresenta vistas de vilas e de fazendas, em que procura apresentar a paisagem de maneira panorâmica, 
O artista é considerado um bom retratista, tornando-se conhecido pelos retrato de populares nos quais revela, como apontam diversos estudiosos, o perfil psicológico do representado. Pinta também algumas personalidades de destaque na época, como o capitão-mor de Itu, Vicente de Costa Taques Goes e Aranha (s.d.). Miguelzinho Dutra destaca-se também como escultor, realizando a talha e diversas imagens religiosas em cedro para as igrejas da região.



Essa pintura foi realizada em 1840 o nome da obra e titulada como 4º descanso em Mogin das cruses 5 legoas adiante, tirada do Occidente, esse rico material esta no  Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Compra do Governo do Estado de São Paulo, 2005, para quem ficou curioso em conhecer mais obras desse artista que não é mogiano mas retratou a cidade com uma grande riqueza de detalhes para época.

Contato para outras informações
redescobrindoaltotiete@gmail.com
Lembrando que temos o nosso grupo Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

De quem eram as mãos que construíram o chão sob o qual vivemos em Mogi das Cruzes?

De quem eram as mãos que construíram o chão sob o qual vivemos em Mogi das Cruzes? Muito dizem que a cidade foi erguida pelos ...